quinta-feira, 28 de julho de 2011

Seja quente, mas não me queime.
Seja rápido, mas marcante.
Seja bom, viciante.
Para eu sempre retornar.
Nunca cansar.
Não posso parar.
Seja leve. Mas me marque.
Pra sempre...

segunda-feira, 25 de julho de 2011

27

Tamanha é a ironia. Neste fim de semana, perdemos mais uma mente brilhante, talvez perturbada, com a maldita idade de 27 anos.
Amy Winehouse. Louca, drogada, alcoólatra. Talvez feliz, talvez não.
O que importa? Uma vida saudável é aquela que te faz feliz.
Kurt, Janis, Jim, Hendrix e tantas outros, e agora a Amy!
maldito seja o mal dos 27 :S

ALERGIA

Mãos coçando, braços, pernas e o nariz, também a coçar.
Tamanha é a intensidade que chego a me arranhar.
Pele escamada, sangue em baixo das unhas.
coçar, coçar coçar.
É essa falsidade, essa falta de coragem, antipatia, "paunucuzagem".
que me da alergia!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Tá vendo aquela lua que brilha lá no céu? ♫

Não to vendo porra de lua nenhuma! Só vejo, pela janela, a maldita chuva que não para nunca!
Não vejo lua, não vejo o céu, e NÃO GOSTO DE PAGODE! ¬¬"

Anti social?

Acho que sei por que não possuo uma arma... Haveria muita carnificina ao meu redor.
Não é minha culpa se sou auto-destrutiva, nervosa, desconfiada.
E dai se não gosto de comer em restaurantes? Qual é o problema em não ter paciência para filmes? O que ha de errado em em não gostar de multidões?
Qual é o meu problema? Eu não sei gostar de conviver com outros da mesma espécie que eu.
Não suporto suas vozes, suas hipocrisias, suas futilidades, suas criticas sem fundamentos, seus carros de luxo, e roupas da moda.
Por que eu não posso ficar em paz no meu canto, com meu cabelo verde e meu tênis velho? Por que eles não se fodem?
Quem dera eu, poder morar em um abrigo subterrâneo, só eu meus livros, e minha falta de animo, e uma garrafa de Whisky, com meus vinte melhores amigos, e meu amor. Nada mais! Sem pessoas enfadonhas em minha volta! Somente eu e meu egoísmo...
Não quero mais sorrir para eles e fingir que eu gosto. Queria fraturar-lhes os ossos do crânio com uma só mão.
Só queria ficar invisível... Ah já não sei o que quero, nem o que espero. Só quero esquecer, e ser esquecida.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Tic tac

Em dias como hoje que o tempo se arrasta como um cão atropelado, até mesmo o tic-tac do relógio me deixa incrivelmente nauseada.
Só quero chegar em casa, a frente do meu patético pc, e fazer o que todo mundo faz do meu jeito. Com um cigarro entre s dedos deixando cinzas no teclado, e um copo de qualquer coisa destilado para aquecer meu gélido coração.